terça-feira, 31 de agosto de 2010

A chave


Numa das primeiras cenas de A Chave, de Tinto Brass, vemos, uma vagina no lugar de uma câmera fotográfica. Parece ser uma piada, porque esta vagina não está olhando, ela é olhada. É uma imagem rápida, fugaz até.

Nino Rolfe, o protagonista, não obtém de sua esposa, o sexo e o desejo de sexo que o satisfaria, muito embora ele tente sempre produzir situações que gerem imagens eróticas dela, para conseguir ao menos vivenciar um desejo solitário. Numa cena de A Chave, vemos o quanto as coisas estão fora dos eixos, quando Nino observa as ruas e casas da cidade com uma luneta e se depara com uma imagem de sexo enxertada no filme.

A chave na verdade é o objeto para abrir uma gaveta que guarda imagens, num diário, num mundo de palavras repleto de imagens. Estaria Tinto Brass entendendo que, para recuperar imagens e situações para imagens (eróticas) é preciso voltar ao estágio da palavra?

Talvez. Sobretudo porque este diário e, um pouco depois, o de Teresa, provocam situações em que a imagem é pura. Quando a chave é esquecida, a grafia toma lugar, pois é preciso sempre um outro para ser alvo do desejo do desejo. É justamente quando aparece Laszlo, pretendente da filha do casal, Lisa, para tentar dar o desejo finalmente à produção (gráfica) de imagens. Ao emprestar sua máquina fotográfica a Nino, Laszlo está satisfazendo, ainda que indiretamente e sem saber, ao seu próprio prazer, porque essa máquina é tudo, mas certamente, mais do que tudo, é o oposto de uma vagina. Ela funciona com Laszlo simplesmente porque ele não tem conhecimento algum dos diários – e funciona com Teresa certamente porque temos que ver frustradas todas as tentativas de sexo entre ela e Lazslo, já que sexo não veremos nunca. A produção dessa imagem é uma procura tão intensa que a Nino, a princípio (e dentro da velha ambiguidade do voyeur: ele entrega as fotos da esposa nua para Lazslo), não interessa se essa imagem vá destruí-lo por completo a partir da traição de sua esposa frígida com seu quase futuro genro.

O seu aforisma sobre sexo e casamento já é totalmente negado pelo seu rosto, que deixa revelar sim um baita blefe, uma baita sacanagem. Por fim, sua figura vestida de mulher, de calcinha, sutiã e meia-calça é a pura imagem do assombro e da degradação – ou do fracasso total nessa busca por imagens. Não é por acaso que Tinto Brass faça seu personagem ficar doente logo após esta cena de roupa íntima feminina e dê a A Chave um clima de doença, afinal, estamos no meio do colapso (de Nino, do mundo). Para ele, o mundo não sobrevive sem uma imagem erótica para ligar o desejo. É lógico que, em consequência, o Homem também não sobreviverá a essa ausência. Em todo caso, sem imagens estamos todos mortos.

Fernando Pessoa

Conformar-se é submeter-se e vencer é conformar-se, ser vencido.
Por isso toda a vitória é uma grosseria.
Os vencedores perdem sempre todas as qualidades de desalento com o presente
que os levaram à luta que lhes deu a vitória.
Ficam satisfeitos, e satisfeito só pode estar aquele que se conforma,
que não tem a mentalidade do vencedor.
Vence só quem nunca consegue.

Ainda

video
Querida, a manhã esta quase chegando
E estou sem você mais uma vez
Você riu de mim
Você disse que nunca precisaria de mim
Me pergunto, se precisa de mim agora

Assim, muitos sonhos que voaram para longe
Assim, muitas palavras que não dissemos
Duas pessoas perdidas em uma tempestade
Onde é que nós vamos?
Onde é que nós vamos?

Nós perdemos o que tinhamos encontrado
Você sabe que nós nos deixamos para baixo
Mas, acima de tudo
Eu a amo
Ainda!

Nós jogamos o jogo que as pessoas jogam
Fizemos os nossos erros ao longo do caminho
De alguma forma, no fundo do meu coração eu sei
Você precisou de mim
Do jeito que eu preciso de você desesperadamente!
Nós estamos demasiado cegos para ver
Mas, acima de tudo
Eu a amo
Ainda!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Por você

videoAdoro esta música e sempre acreditei no que a letra diz...

Lionel Richie

Carismático, apresentou uma hora e meia de um show que, apesar das belas canções, não chegou a empolgar. Mas valeu o camarote, amigo Fred.

domingo, 29 de agosto de 2010

Domingão!

Mais um belíssimo domingo ensolarado! E a caipirinha de maracujá com Sagatiba, modéstia a parte, ótima.
Conan até ficou com calor...




Um bom livro, uma boa música: paz de espírito.

Aniversário no Barthodomeu

Parabéns, amigas! Ótima comemoração, gostosa noite.
E dançamos muito!

sábado, 28 de agosto de 2010

Delícia de sábado!

Nada como um gostoso churrasco a beira da piscina com agradáveis companhias e delicioso papo. O sol até apareceu... E Conan também brincou muito e já dormiu.

Agora, niver de amigas no Barthodomeu, em Ipanema...

A casa do lago

Filme belíssimo! História singela, linda! Tocante. O amor resiste a tudo...
E Sandra Bullock, linda e delicada como sempre.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Florbela Espanca


É pensando nos homens que eu perdoo aos tigres as garras que dilaceram.

Caminhos cruzados

video
Quando um coração que está cansado de sofrer
Encontra um coração também cansado de sofrer
É tempo de se pensar,
Que o amor pode de repente chegar
Quando existe alguém que tem saudade de outro alguém
E esse outro alguém não entender
Deixe esse novo amor chegar,
Mesmo que depois seja imprescindível chorar
Que tolo fui eu que em vão tentei raciocinar
Nas coisas do amor que ninguém pode explicar
Vem nós dois vamos tentar,
Só um novo amor pode a saudade apagar

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O amor que valoriza

Afirma-se que as duas necessidades básicas do ser humano são as de amar e ser amado. A partir do momento que amamos e somos amados, passamos a valorizar a vida a dois de uma forma incalculável.

Em razão disso, podemos afirmar que uma das piores coisas que podem acontecer numa relação é a desvalorização de si mesmo e do outro por meio da infidelidade, da agressividade e da indiferença. Há muitas pessoas infelizes no relacionamento porque não sabem o valor que têm, ou porque não são valorizadas pela pessoa que amam.

A verdade é que algumas pessoas não sabem valorizar o companheiro que têm e só percebem o valor dele quando perdem.

Em agosto de 1999, três jovens amigos, Charles Proust, Robert Fadat e Georges Leclerc foram passar as férias daquele ano em Laraque, na França. No domingo, eles saíram para fazer compras no mercado da cidade, quando viram numa das bancas uma antiga pintura. O dono não se dava ao trabalho de limpar e de cuidar do respectivo quadro. Eles analisaram e decidiram comprar o quadro, que custava 1.500 francos. Como estudantes, apelaram para que o dono da banca baixasse o preço para 1.400 francos. O dono aceitou a proposta e, assim, fecharam negócio. Logo depois, eles foram para Paris e levaram o quadro para um expert em pinturas. Após analisar o quadro, o especialista afirmou que se tratava de uma obra milionária de Leonardo da Vinci. Os jovens pularam de alegria e o caso tornou-se notícia no mundo. Por conseguinte, o homem do mercado que vendeu o quadro ao ver a manchete no jornal, ficou muito perturbado porque tinha uma obra milionária em suas mãos e a perdeu por não reconhecer seu inestimável valor.

É exatamente isso o que acontece com muitas pessoas em suas relações: não valorizam o companheiro ou a companheira que tem, e assim, terminam valorizando outras pessoas que não merecem, ou pior ainda, se auto valorizando exacerbadamente. Quando caem em si e passam a reconhecer o valor de seu companheiro, muitas vezes, já é tarde demais e o relacionamento foi rompido.

A verdade é que ainda que não sejamos valorizados pela pessoa com quem convivemos, não perdemos o nosso real valor porque ele é intrínseco. Então, ame-se e valorize-se cada vez mais, investindo em você. Pois, se você não se amar, não se valorizar e nem investir em si mesmo(a), provavelmente seu companheiro não fará isso por você. Maria Salette e Wilma Ruggeri, no livro Para que Minha Vida se Transforme, vol. 2, p. 49 e 50, contam que um famoso conferencista iniciou seu seminário segurando nas mãos uma nota de R$ 100,00. Diante de 250 pessoas ergueu a nota e perguntou: – Quem quer este dinheiro?

Todas as mãos se ergueram. E ele prosseguiu dizendo: – Eu darei esta nota a um de vocês, mas antes observem o que farei com ela.

Amassou anota com as mãos e depois, erguendo-a novamente toda amassada, tornou a perguntar: E agora, quem ainda quer esta nota?

Todas as mãos se levantaram novamente. O conferencista jogou a nota no chão, pisoteou-a e continuou mostrando-a ao público, perguntando se ainda a queriam. E todos continuavam levantando a mão. Diante disso, ele indagou: – Por que vocês ainda querem esta nota, mesmo estando toda amassada?

- Porque ela continua tendo o mesmo valor que tinha antes de ser amassada – respondeu um senhor.

- Muito bem! Disse o palestrante. Uma salva de palmas para ele! E completou: – Não importa o que eu faça com esta nota, todos nós ainda a queremos, pois ela não perde o valor. Isso também acontece conosco. Muitas vezes em nossa vida somos amassados, pisoteados pelas circunstâncias que se apresentam em nosso caminho, porém jamais perdemos nosso valor e nossa condição.

As rosas não falam

video
Bate outra vez
Com esperanças o meu coração
Pois já vai terminando o verão
Enfim
Volto ao jardim
Com a certeza de que devo chorar
Pois bem sei que não queres voltar
Para mim
Queixo-me às rosas, mas que bobagem
As rosas não falam
Simplesmente as rosas exalam
O perfume que roubam de ti
Devias vir
Para ver os meus olhos tristonhos
E, quem sabe, sonhavas meus sonhos
Por fim

Maravilhoso Cartola.
Voz de Altemar Dutra e Alcione.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O caminho da sabedoria

O verdadeiro caminho da sabedoria pode ser identificado por apenas três coisas: precisa ter amor, deve ser prático, e pode ser trilhado por qualquer um.

Kill Bill - Volume 1

Nada como Tarantino, numa tv de led, em hdtv!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Conan está uma graça!



Você merece ler isso...

Para celebrar o meu envelhecimento, certo dia eu escrevi as 45 lições que a vida me ensinou. É a coluna mais solicitada que eu já escrevi. Meu odômetro passou dos 90 em agosto, portanto aqui vai a coluna mais uma vez:
1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, dê somente, o próximo passo, pequeno .
3. A vida é muito curta para desperdiçá-la odiando alguém.
4. Seu trabalho não cuidará de você quando você ficar doente. Seus amigos e familiares cuidarão. Permaneça em contato.
5. Pague mensalmente seus cartões de crédito.
6. Você não tem que ganhar todas as vezes. Concorde em discordar.
7. Chore com alguém. Cura melhor do que chorar sozinho.
8. É bom ficar bravo com Deus. Ele pode suportar isso.
9. Economize para a aposentadoria começando com seu primeiro salário.
10. Quanto a chocolate, é inútil resistir.
11. Faça as pazes com seu passado, assim ele não atrapalha o presente.
12. É bom deixar suas crianças verem que você chora.
13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que é a jornada deles.
14. Se um relacionamento tiver que ser um segredo, você não deveria entrar nele.
15. Tudo pode mudar num piscar de olhos. Mas não se preocupe; Deus nunca pisca.
16. Respire fundo. Isso acalma a mente.
17. Livre-se de qualquer coisa que não seja útil, bonito ou alegre.
18. Qualquer coisa que não o matar o tornará realmente mais forte.
19. Nunca é muito tarde para ter uma infância feliz. Mas a segunda vez é por sua conta e ninguém mais.
20. Quando se trata do que você ama na vida, não aceite um não como resposta.
21. Acenda as velas, use os lençóis bonitos, use lingerie chic. Não guarde isto para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22. Prepare-se mais do que o necessário, depois siga com o fluxo.
23. Seja excêntrica agora. Não espere pela velhice para vestir roxo.
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25. Ninguém mais é responsável pela sua felicidade, somente você..
26. Enquadre todos os assim chamados "desastres" com estas palavras 'Em cinco anos, isto importará?'
27. Sempre escolha a vida.
28. Perdoe tudo de todo mundo.
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo ao tempo.
31. Não importa quão boa ou ruim é uma situação, ela mudará.
32. Não se leve muito a sério. Ninguém faz isso.
33. Acredite em milagres.
34. Deus ama você porque ele é Deus, não por causa de qualquer coisa que você fez ou não fez.
35. Não faça auditoria na vida. Destaque-se e aproveite-a ao máximo agora.
36. Envelhecer ganha da alternativa -- morrer jovem.
37. Suas crianças têm apenas uma infância.
38. Tudo que verdadeiramente importa no final é que você amou.
39. Saia de casa todos os dias. Os milagres estão esperando em todos os lugares.
40. Se todos nós colocássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos todos os outros como eles são, nós pegaríamos nossos mesmos problemas de volta.
41. A inveja é uma perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.
42. O melhor ainda está por vir.
43. Não importa como você se sente, levante-se, vista-se bem e apareça.
44. Produza!
45. A vida não está amarrada com um laço, mas ainda é um presente.

(Regina Brett, 90 anos de idade, em The Plain Dealer, Cleveland, Ohio)

Mais uma vez, obrigado Maria...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Tocando em frente

video

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte,
Mais feliz, quem sabe,
Eu só levo a certeza
De que muito pouco sei,
Ou nada sei

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder seguir
É preciso chuva para florir

Sinto que seguir a vida
Seja simplesmente
Conhecer a marcha
E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou

Cada um de nós compõe
A sua própria história
E cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
De ser feliz

Todo mundo ama um dia,
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

O baile da vida


Os anos passam...
As lembranças são eternas, a saudade permanente
e nossos olhos em busca de tempos vividos.
Os anos passam...
Vivemos lições de vida, aprendemos a vasculhar
nas nossas recordações do coração
e a acariciar lindos momentos,
que se foram para não mais voltar.
Os anos passam...
Crescemos na alma,
mas sempre seremos frágeis no amor!
Os anos...
Muitos virão ou quem sabe...
Nossa estrada nesta vida seja curta.
Nada sabemos do amanhã...
Nem quando vamos...
Os anos continuam a desfilar
na passarela do aprendizado
e nós protagonistas da vida,
enfrentamos os momentos que nos fazem infelizes
e nos deliciamos com os felizes.
Resumindo: a vida é um grande baile
em que almas se encontram, se sbarram,
se unem e se separam...
Cada qual bailando nos conflitos,
nas esperanças e nas suavidades
de momentos de amor.
De todos os anos que se foram,
concluo que viver é ser cada qual,
em sua essência adquirida.
Com todas as adversidades,
com as lágrimas derramadas,
ainda assim, a alegria de viver
é o maior presente embrulhado
em papéis de brilhos de momentos...
Relembrar é viver um pouco mais...

(À minha querida prima Maria)

A educação no século XXI

Infelizmente é assim mesmo. Valeu Maria!

domingo, 22 de agosto de 2010

Se beber não case

Bem bolada comédia! Diferente e divertida. Padrão americano...

Domingo de sol...

Aniversário de 4 meses do Conan, de gravatinha preta! Churrasco a beira da piscina, claro...

La carne

Il grande cinema italiano.
Interessante alegoria sobre sexo, amor e relações, de Marco Ferreri, com a sensual Francesca Dellera.

sábado, 21 de agosto de 2010

Triste - João Gilberto

video

Triste é viver na solidão
Na dor cruel de uma paixão
Triste é saber que ninguém pode viver de ilusão
Que nunca vai ser, nunca vai dar
O sonhador tem que acordar

Sua beleza é um avião
Demais pr'um pobre coração
Que pára pra te ver passar
Só pra me maltratar
Triste é viver na solidão

Só nos resta viver...

video

DÓI EM MIM SABER

QUE A SOLIDÃO EXISTE

E INSISTE
NO TEU CORAÇÃO

DÓI EM MIM SENTIR

QUE A LUZ QUE GUIA
O MEU DIA
NÃO TE GUIA NÃO

QUEM DERA PUDESSE
A DOR QUE ENTRISTECE

FAZER COMPREENDER

OS FRACOS DE ALMA

SEM PAZ E SEM CALMA

AJUDASSE A VER

QUE A VIDA É BELA
SÓ NOS RESTA VIVER

Hóspede permanente

Olha meu amigo e hóspede permanente, o lagarto! De vez em quando ele aparece na piscina pra relaxar e hoje se deixou fotografar numa boa. Estava muito a vontade...

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Atendendo a um pedido

video

Quero ficar no teu corpo
Feito tatuagem
Que é prá te dar coragem
Prá seguir viagem
Quando a noite vem...

E também prá me perpetuar
Em tua escrava
Que você pega, esfrega
Nega, mas não lava...

Quero brincar no teu corpo
Feito bailarina
Que logo se alucina
Salta e te ilumina
Quando a noite vem...

E nos músculos exaustos
Do teu braço
Repousar frouxa, murcha
Farta, morta de cansaço...

Quero pesar feito cruz
Nas tuas costas
Que te retalha em postas
Mas no fundo gostas
Quando a noite vem...

Quero ser a cicatriz
Risonha e corrosiva
Marcada a frio
Ferro e fogo
Em carne viva...

Corações de mãe, arpões
Sereias e serpentes
Que te rabiscam
O corpo todo
Mas não sentes...


Ah, esse cara tem me consumido
A mim e a tudo que eu quis
Com seus olhinhos infantis
Com os olhos de um bandido
Ah, esse cara tem me consumido
A mim e a tudo que eu quis
Com seus olhinhos infantis
Com os olhos de um bandido
Ele está na minha vida porque quer
Eu estou para o que der e vier
Ele chega ao anoitecer
Quando vem a madrugada
Ele some
Ele é quem quer
Ele é um homem e eu sou apenas uma mulher

Um dia você aprende que...

... não importa em quantos pedaços seu coração foi quebrado,o mundo nunca pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.
Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flôres.
E você aprende que realmente pode suportar, que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode.
E que realmente a vida tem valor e mais, que você tem valor diante da vida.
Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar...

(Shakespeare)

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Deixa a menina

video

Não é por estar na sua presença
Meu prezado rapaz
Mas você vai mal
Mas vai mal demais
São dez horas, o samba tá quente
Deixe a morena contente
Deixe a menina sambar em paz

Eu não queria jogar confete
Mas tenho que dizer
Cê tá de lascar
Cê tá de doer
E se vai continuar enrustido
Com essa cara de marido
A moça é capaz de se aborrecer

Por trás de um homem triste há sempre uma mulher feliz
E atrás dessa mulher mil homens, sempre tão gentis
Por isso para o seu bem
Ou tire ela da cabeça ou mereça a moça que você tem

Não sei se é para ficar exultante
Meu querido rapaz
Mas aqui ninguém o agüenta mais
São três horas, o samba tá quente
Deixe a morena contente
Deixe a menina sambar em paz

Não é por estar na sua presença
Meu prezado rapaz
Mas você vai mal
Mas vai mal demais
São seis horas o samba tá quente
Deixe a morena com a gente
Deixe a menina sambar em paz

Muito verdadeiro...

    O que é de fato significativo ?

    O filho que muitas vezes não limpa o quarto e fica vendo televisão,
    significa que...
    está em casa!


    A desordem que tenho que limpar depois de uma festa, significa que...
    estivemos rodeados de familiares e amigos!



    As roupas que estão apertadas,
    significa que...
    tenho mais do que o suficiente para comer!


    O trabalho que tenho em limpar a casa,
    significa que...
    tenho uma casa!


    As queixas que escuto acerca do governo, significa que...
    tenho liberdade de expressão!


    Não encontro estacionamento,
    significa que...
    tenho carro!


    Os gritos das crianças, significa que...
    posso ouvir!


    O cansaço no final do dia, significa que...
    posso trabalhar!


    O despertador que me acorda todas as manhãs,
    significa que...
    estou vivo!

    Se sofro uma decepção
    significa que...
    ainda sei amar!

    Finalmente, pela quantidade de mensagens que recebo,

    significa que...

    tenho amigos pensando em mim!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Sampa!!!











A Wall Street brasileira: Avenida Paulista. Sol, mas um friozinho de 14 graus.

O último romântico...

video
Faltava abandonar a velha escola
Tomar o mundo feito coca-cola
Fazer da minha vida sempre
O meu passeio público
E ao mesmo tempo fazer dela
O meu caminho só
Único
Talvez eu seja
O último romântico
Dos litorais
Desse Oceano Atlântico...
Só falta reunir
A zona norte à zona sul
Iluminar a vida
Já que a morte cai do azul...
Só falta te querer
Te ganhar e te perder
Falta eu acordar
Ser gente grande
Prá poder chorar...
Me dá um beijo, então
Aperta a minha mão
Tolice é viver a vida
Assim, sem aventura...
Deixa ser
Pelo coração
Se é loucura então
Melhor não ter razão...
Só falta te querer
Te ganhar e te perder
Falta eu acordar
Ser gente grande
Prá poder chorar...
Me dá um beijo, então
Aperta a minha mão
Tolice é viver a vida
Assim, sem aventura...
Deixa ser
Pelo coração
Se é loucura então
Melhor nem ter razão...
Me dá um beijo, então
Aperta a minha mão
Tolice é viver a vida
Assim, sem aventura...
Deixa ser
Pelo coração
Se é loucura então
Melhor não ter razão...

Aviões...

Acabo de voltar de Sampa, pela Gol e tive a prova definitiva de que exageraram para colocar mais passageiros a bordo. Eu estava na poltrona 6A e a fileira 6 estava entre a indicação de 5 e 6, quase no que seria a 5... Você tem que contar as fileiras pra sentar... rsrs.
A Angela Bismarck, com quase 2 metros de altura, sentou na fileira 7 e ficou com os pés debaixo da 6!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Mais um dia

Segundo dia útil da semana. Mais um dia, mais uma extenuante reunião de trabalho.
Depois, minha casa, meu cachorro, meus filmes: minha higiene mental.

Amanhã, vôo das 07:41 hs pra Sampa... reunião... um gostoso almoço na Paulista... mais reunião... vôo das 17:40 hs de volta...
Eu quero a janelinha, curtindo, sem pressa...

Depois: minha casa, meu cachorro, meus filmes...

Afinal de contas

video
After all - Al Jarreau

No final das contas, eu serei o único a te abraçar.
Eu vou ser o único a segurar você em meus braços...

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Sentar-se à janela

De repente me dei conta de como as pequenas coisas são importantes na vida:
Tinha 5 anos quando, pela primeira vez, entrei em um avião. A ansiedade de voar era enorme. Eu queria me sentar ao lado da janela de qualquer jeito, acompanhar o vôo desde o primeiro momento e sentir o avião correndo na pista cada vez mais rápido até a decolagem. Ao olhar pela janela via, sem palavras, o avião rompendo as nuvens, chegando ao céu azul. Tudo era novidade e fantasia.
Cresci, comecei a trabalhar. No meu trabalho, hoje, voar é uma necessidade constante. As reuniões em outras cidades e a correria me obrigam, às vezes, a estar em dois lugares num mesmo dia, quatro, cinco lugares numa mesma semana.
No início pedia sempre poltronas ao lado da janela, e, ainda com olhos de menino, fitava as nuvens, curtia a viagem, e nem me incomodava de esperar um pouco mais para sair do avião, pegar a bagagem, coisa e tal.
O tempo foi passando, a correria aumentando, e já não fazia questão de me sentar à janela, nem mesmo de ver as nuvens, o sol, as cidades abaixo, o mar ou qualquer paisagem que fosse. Perdi o encanto. Pensava somente em chegar e sair, me acomodar rápido e sair rápido. As poltronas do corredor começaram a ser mais interessantes. Mais fáceis para sair sem ter que esperar ninguém, sempre e sempre preocupado com a hora, com o compromisso, com quem me esperava, com tudo, menos com a viagem, com a paisagem, comigo mesmo.
Por um desses acasos do destino, estava eu louco para voltar de São Paulo numa tarde chuvosa, precisando chegar no Rio de Janeiro o mais rápido possível, meu cão sozinho em Niterói. O vôo estava lotado e o único lugar disponível era uma janela, na fileira 22. Fazer o quê? Concordei, peguei meu bilhete e fui para o embarque.
Embarquei, me acomodei na poltrona indicada: a janela, lá atrás. Janela que há um bom tempo eu não via, ou melhor, pela qual já não me preocupava em olhar. Vôo bastante atrasado...
E, assim que o avião decolou, lembrei-me da primeira vez que voara. Senti estranhamente aquela ansiedade, aquele frio na barriga. Olhava o avião rompendo as nuvens escuras até que, tendo passado pela chuva, apareceu o céu. Era de um azul tão lindo como jamais tinha visto. E também o sol, que brilhava como se tivesse acabado de nascer. Naquele instante, em que voltei a ser criança, percebi que estava deixando de viver um pouco a cada viagem em que desprezava aquela vista.
Pensei comigo mesmo: será que em relação às outras coisas da minha vida eu também não havia deixado de me sentar à janela, como, por exemplo, olhar pela janela das minhas amizades, das minhas relações, do meu trabalho e convívio pessoal?
Creio que aos poucos, e mesmo sem perceber, deixamos de olhar pela janela da nossa vida. A vida também é uma viagem e se não nos sentarmos à janela, perdemos o que há de melhor: as paisagens, que são nossos amores, alegrias, tristezas, enfim, tudo o que nos mantém vivos. Se viajarmos somente na poltrona do corredor, com pressa de chegar, sabe-se lá aonde, perderemos a oportunidade de apreciar as belezas que a viagem nos oferece. Ademais, pode ser que ao descer do avião da vida já não encontremos ninguém a nossa espera.
A aeronave da nossa existência voa célere e a duração da viagem não é anunciada pelo comandante. Ela pode acabar numa turbulência qualquer. Não sabemos quanto tempo ainda nos resta. Por essa razão, vale a pena sentar próximo da janela para não perder nenhum detalhe, perder a pressa. Afinal, a vida, a felicidade e a paz são caminhos e não destinos.

E não é que o vôo saiu atrasado 45 minutos e chegou só 5 depois do horário!
Deve ter sido vento a favor, só 40 passageiros... ou minha "nova" visão...



P.S.: em Porto, pra trabalhar, só vestido assim. E daí?

Em trânsito...

Porto Alegre, 8 graus noite passada!
Post em trânsito, na sala da Tam, do Aeroporto Salgado Filho, de volta pra casa.


Como sempre, vôo atrasado, pelo menos 45 minutos...

domingo, 15 de agosto de 2010

Vou pra Porto Alegre, tchau...

videoPena que seja só uma reunião...

Deu pra ti
Baixo astral
Vou pra Porto Alegre
Tchau!

Quando eu ando assim meio down
Vou pra Porto e bah! Tri legal
Coisas de magia, sei lá
Paralelo 30

Alô tchurma do Bonfim
As gurias tão tri afim
Garopaba ou Bar João
Bela dona e chimarrão

Que saudade da Redenção
Do Fogaça e do Falcão
Cobertor de orelha pro frio
E a galera do Beira-Rio