quinta-feira, 31 de março de 2011

Viagem a Paris - Sétimo dia

Novamente, 7 horas na France Tourisme e lá vamos nós, eu, mais duas australianas muito simpáticas e viajadas, com destino a Normandia. Quase 3 horas cruzando a França para noroeste, até o litoral, no Atlântico Norte. Mont Saint Michel, com sua abadia medieval.
Pelo caminho, atravessamos o palco da grande invasão aliada em 06 de junho de 1944.
Muitas fotos e mais de 4 horas caminhando pela vila no início do monte,subindo centenas de metros de degraus até o topo, com a abadia mais emocionante que vi na vida. Foi de sentar e rezar...
A maré estava baixa - é uma das maiores marés do mundo - e o monte estava totalmente ligado ao continente. Muitas aves, um delicioso omelette au Mont Saint Michel - que delícia - com uma jarra de cidra do vilarejo. Belíssimo dia!!!
A noite, de volta a Paris, um panini e descanso, porque ninguém é de ferro e minhas costas doem muito. Afinal, ainda não estou recuperado do menisco, e estou com o cóccix fraturado, né...
Amanhã tem mais outro passeio pelo qual anseio.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Luz antiga - Ana Cañas

video
Eu só queria que você cuidasse
Um pouco mais de mim como eu cuido de você
Cuidar é simplesmente olhar pro mundo que você não vê
Pra medir o amor não existe cálculo
1+1 pode não ser 2
Futuro é linda paisagem
Desejo que não é sonho é mera ilusão
Se não sabe
Se afasta de mim
Mas se ainda cabe
Me abrace, enfim
Só ligue se tiver vontade
Só venha se quiser me ver
Mentir é pura vaidade
De quem precisa se esconder
Será que eu vejo apenas o que você não vê?
Eu não entendo como você não consegue perceber?
que eu não sei mais, eu não sei mais, eu não sei
O sangue é o rio que irriga a carne
E a alma é a terra de um morro
é luz antiga o fim da tarde
dessa saudade sem socorro
Se não sabe
Se afaste de mim
Mas antes que seja tarde
Nos salve do fim

Viagem a Paris - Sexto dia

Não teve jeito. Foi por 5 minutos, mas perdi a excursão pra Brugge. Sem problemas, remarquei pra terça-feira e valeu a velha frase: há males que vêm pra bem.
Fez um lindo domingo de sol,apesar de frio ainda e lá fui eu ao Museu D'Orsay,logo na abertura, às 10 horas. Fantástico!
Depois, caminhei até o Mucha Café, no Boulevard Saint German,em Solférino, para um omelette fromage, água e café. Peguei o metro até Abbesses, e em seguida o funicularpro Sacre Coeur.Montmartre!! Ruelas lotadas de gente do mundo todo, artistas de rua.De cara, um grupo de baianos jogando capoeira, na sequência, americanos dançando hip hop e um show de street dance. Olha o "maluco" fazendo embaixadinha pendurado no poste...Comprei minha mostarda favorita, de Provence - aliás, mostarda é a francesa, o resto e molhinho de mostarda - e pimenta d'espelette. Visitei a exposição Dali, incrível e passeei por entre os retratistas e pintores.
Desci pelas escadas, afinal, pra descer todo santo ajuda e peguei o metro para a estação Sèvre-Babylone. Caminhei até a Ile de la Cité e, embaixo da Pont Neuf, embarquei no bateau mouche, navegando pelo Sena.
Voltei olhando os deliciosos antiquários e as diversas galerias da região e tive que fazer muita força pra não comprar uma gravura de Dali, com certificado de autenticidade, que achei numa delas...
Jantar no Clou de Paris: beef au borginhon, acompanhado de um bordeaux bastante saboroso.
a lua cheia às margens do Sena foi uma história a parte, fechando a noite...

terça-feira, 29 de março de 2011

Clarice

Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas... continuarei a escrever.

Viagem a Paris - Quinto dia

Quase perdi a hora, pois estavava exausto. Mas que exaustão deliciosa!
Bem, 15 pras 9 na France Tourisme e vamos a Versailles. Novamente com o guia motorista Fabrício, mais uma portuguesa e um casal brasileiro enamorado. Ele de Sampa, ela de BH.
Apesar da sensação térmica de 0 grau, que paláciomaravilhoso!!! Deslumbrante!!! Entendi claramente o porque da revolução francesa...
Como o passeio foi de meio dia, na volta me aqueci com um sanduíche de baguette e tentei ir ao Museu D'Orsay.Filas enormes. Não tem problema, volto durante a semana.Aproveitei para ir a Invalidese me emocionarcom o túmulo de Napoleão.Além do historicamente interessantíssimo Museu de L'Armee. Voltei de metro,com uma baldeação pelo caminho e fui comprar as necessárias lembrancinhas.
Uma manifestação pela educação, num sábado, sem incomodar o dia a dia de trabalho da cidade, como deve ser num país civilizado, banho, barba e tour noturno por Paris, f com uma lua cheia maravilhosa, fechando com o show no Molin Rouge, com champagne!
Deitei às 3 horas da manhã. Será que consigo acordar as 6 e meia???