sábado, 24 de junho de 2017

La La Land


Finalmente assisti e posso dizer que mereceu cada um dos 5 Oscars recebidos.
Nos primeiros minutos o impacto para mim foi negativo, mas conforme o filme vai se desenrolando vai surpreendendo, com sua doçura e sensibilidade.
Emma Stone, fantástica e numa interação perfeita com Ryan Gosling.
O filme é pra lá de poético, uma bela história a respeito de sonhos, possibilidades e opções. Navega através das fases do amor e do relacionamento a dois e realmente surpreende. Apesar de tudo extremamente calculado, o resultado é natural. Um filme simbólico.
Confesso que não esperava tanto e agora, recomendo com firmeza.
Um musical de altíssima qualidade e uma homenagem à era de ouro deste gênero!!

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Se nada mais der certo...

Calma, a imagem é só o cartaz do filme nacional de 2008... rs

Não suporto mais tanto falatório por conta do evento de uma escola no Rio Grande do Sul, chamado de Se Nada Der Certo!!
Aliás, pelo menos mais duas escolas, que eu saiba, fizeram evento similar, inclusive a em que minha enteada estudava e todos nos divertimos muito com o evento que, antes de mais nada, chama a atenção dos estudantes para o fato de que sem estudo, as opções profissionais são mais limitadas. Ela, garota politizada e engajada, fantasiou-se de vendedora de doces...
Não se trata de tirar a importância de qualquer profissão ou atividade e sim, provocar os alunos para que apresentem sugestões de atividades que poderiam exercer, caso não estudassem.
Claro que alguns tem mais facilidades e oportunidades que outros e isso faz parte do nosso mundo e quem as possui deve aproveitar, senão ficará com menos opções de desenvolvimento.
Não se trata de diminuir qualquer atividade, mas sim de mostrar que alguns sonhos pessoais serão impraticáveis.

Meu finado pai, exemplo de seriedade, honestidade e trabalho, para todos os que o conheceram, era oriundo de família sem recursos econômicos, não pode estudar adequadamente e, claro, não conseguiu a profissão que sonhava. Ele sempre me dizia:
- "Filho, estude para conseguir seu sucesso profissional na área em que você desejar, mas se sua opção for outra, ou mesmo se você não tiver opção, tente sempre ser o melhor. A vida recompensa quem trabalha. Nunca tenha vergonha de alguma atividade".

Em países do chamado primeiro mundo, a diferença salarial entre todas as atividades é bem menor do que aqui e, ainda assim, claro que quem não estudar, lá como aqui, terá um leque de opções muito menor. Sem falar numa visão mais pobre de mundo para auxiliar em qualquer atividade que exerça.

Hoje, assistimos a união de uma geração de pseudo politicamente corretos, apelidada de "geração mimimi", com uma geração de hipócritas e falsos moralistas, que prefere brigar com escolas e reclamar de tudo, em vez de formar o caráter de seus filhos e procurar mostrar-lhes os caminhos...

Complementando, a mídia que explora de forma sensacionalista e irresponsável, um tema como este, é composta, em grande parte, por profissionais com formação de nível superior e que, em tese, teriam "dado certo", só que não acrescentam nada e seria melhor que fizessem, bem... qualquer outra atividade...

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Dia mundial sem tabaco!!


No dia de hoje, 3 anos atrás, eu estava entubado, em coma induzido, em parada cardíaca, após 41 anos fumando...
Eu estava com 55 anos apenas e estou vivo graças as vibrações de minha companheira, de minha família e dos amigos, alguns que eu nem imaginava que tinha.

Quando comecei a despertar do coma, quase 1 mês depois, ainda de olhos fechados, mas percebendo que estava vivo, prometi a mim mesmo que jamais colocaria novamente um cigarro na boca, porque tinha recebido uma segunda chance e minha opção era por viver.
Soube depois que aconteceram crises de abstinência, ainda inconsciente e tive que ser "acalmado" com adesivos de nicotina. Olha, consumir uma coisa que faz isso com seu corpo chega a ser idiotice.
Hoje tenho vergonha do sofrimento que causei a muita gente que gosta de mim, por isso...
Exemplos não me faltavam, já que meu pai morreu aos 65 anos, após ter fumado por 48 e meu avô aos 60, após 46 de cigarros, as a gente teima em achar que não vai acontecer conosco...

Eu sei o quanto é difícil deixar o vício. O cigarro passa a ser um companheiro, um relaxante de tensões, mas você pode ter que passar 4 meses num hospital, como eu passei, ou de fato morrer.
Ah e 7 meses atrás, sofri um enfarto, mesmo sem fumar a mais de 2 anos e meio...

Acredite em mim e eu adorava fumar: PARE, ENQUANTO HÁ TEMPO!!!!!

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Serra da Mantiqueira.

Resolvi passear, aproveitando o carro novo e escolhi a região da Serra da Mantiqueira.
Saímos na segunda-feira, dia 15 de maio



e fomos primeiro visitar um amigo e ex colega de trabalho, na cidade de Areias, próxima a Queluz, no Vale do Paraíba.




Foi um reencontro após 3 anos de afastamento.
Deliciosa recepção, linda fazenda, boa cachaça e ótimo almoço.
















Em seguida, rumamos para Itanhandu, Minas Gerais.




Ah, levamos a filhota, que adora passear... rs
Viajamos ainda por Passa Quatro, Delfim Moreira, Marmelópolis, Itamonte, Aiuruoca e Bocaina de Minas e prefiro deixar as fotos falarem.




































































Ao longe o Pico das Agulhas Negras, quase aparecendo... rs





Voltamos dia 20, com a certeza de que tudo poderia ser melhor aproveitado e lamentando a falta de visão no nosso país.
Paisagens rurais lindas e muita coisa a ser explorada. Pena que não é dada a devida atenção ao turismo e muita coisa se perde. Sem falar no consumismo barato, que nos faz perder a delicadeza e o singelo...
Locais mal sinalizados, cidades sem estrutura nenhuma, toda uma belíssima região desperdiçada.
Comprei queijos deliciosos, café de primeira qualidade, doces saborosos e pena que por conta da chuva, perdi os últimos dias da viagem, quando iria a Cristina, Pedralva e Maria da Fé, porque o acesso a pousada reservada, com dois dias de chuva tornou-se intransponível...
A educação das pessoas nos faz detestar o que vivemos no dia a dia em cidades como Rio de Janeiro e Niterói...
Nosso país é lindo, com muitas nuances e praticamente inexplorado.
Por muito menos, regiões europeias atraem turistas do mundo inteiro.
Triste país sem prioridades ou vergonha...