segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Estrelas na terra - toda criança é especial

Gostei tanto que busquei mais informações e recomendo.

Do que foi mostrado no filme ficou marcado para mim, o modo como a arte e a educação são importantes ferramentas de estímulo ao desenvolvimento de uma pessoa quando aplicadas intencionalmente para a sua felicidade, independente do problema ou desvio que tiver.

Taare Zameen Par – filme de Bollywood - conta a história de uma criança que sofre com dislexia e custa a ser compreendida. Ishaan Awasthi, de 9 anos, já repetiu uma vez o terceiro período e corre o risco de repetir de novo. As letras dançam em sua frente, como diz, e não consegue acompanhar as aulas nem focar sua atenção. Seu pai acredita apenas na hipótese de falta de disciplina e trata Ishaan com muita rudeza e falta de sensibilidade. Após serem chamados na escola para falar com a diretora, o pai do garoto decide levá-lo a um internato, sem que a mãe possa dar opinião alguma. Tal atitude só faz regredir em Ishaan a vontade de aprender e de ser uma criança. Ele visivelmente entra em depressão, sentindo falta da mãe, do irmão mais velho, da vida… e a filosofia do internato é a de “disciplinar cavalos selvagens”. Inesperadamente, um professor substituto de artes entra em cena e tão logo percebe que algo de errado estava pairando sobre Ishaan. Não demorou para que o diagnóstico de dislexia ficasse claro para ele, o que o leva a por em prática um ambicioso plano de resgatar aquele garoto que havia perdido sua réstia de luz e vontade de viver. O filme é obra do até então ator e produtor Aamir Khan, macaco velho de Bollywood. Pela primeira vez, após a atuação em sucessivos filmes que lhe deram fama em anos recentes, Khan quis arriscou-se como diretor e impressionou pela qualidade e sensibilidade neste filme. Ele não só dirige como produz e também atua no papel do professor substituto. Ishaan Awasthi é interpretado pelo estreante Darsheel Safary, que surpreende pela qualidade de sua atuação. Merecidamente, Safary ganhou o prêmio de melhor ator pela crítica, no mesmo Filmfare Awards deste ano de 2008. Virou celebridade. Além dos prêmios de melhor filme e melhor ator pela crítica, TZP ganhou também o prêmio de melhor direção, para Aamir Khan, e de melhor letra de música. O filme, embora não tenha as exóticas cenas de dança, tem músicas que aparecem como clipes, com imagens que não só ilustram a melodia, mas também fazem parte do decorrer da história. Dentre as músicas (muito boas, por sinal), Maa, que significa “mãe” em hindi, recebeu o prêmio de melhor letra.

Embora o filme fale diretamente sobre o caso de uma criança, ele é uma mensagem para o mundo sobre o verdadeiro papel de um educador na formação de um ser humano. Não digo professor, mas educador. Ao afirmar no título que toda e qualquer criança é especial, que são como estrelas na Terra, a proposta é trazer a idéia de que não podemos negligenciar a diversidade e preciosidade dos projetos de gente de nosso mundo, pois são eles que fazem o futuro.

O filme vai muito além de tocar na sensibilidade de ser criança e educador; ele manda uma mensagem sobre nosso papel como ser humano – o que na Índia não é tarefa fácil. Aliás, poucos são os próprios indianos que realmente reconhecem o valor desse filme.

Em muitos momentos, Aamir Khan optou por utilizar recursos caricatos para os personagens do filme, sobretudo em relação aos professores de ambas as escolas por que Ishaan passa. Ainda que personagens caricatos possam trazer um grau de irrealidade para a trama, em Taare Zameen Par a caricatura contribui para aumentar a sensação de sofrimento, opressão e incompreensão vivido pelo garoto disléxico. No conjunto, caricaturas e clipes de música ilustram uma ficção que de irreal nada tem; qualquer semelhança entre a ficção e a vida real é mera coincidência, diz, antes do filme começar. Mas o próprio professor Ram Shankar Nikumbh (interpretado por Aamir Khan) lembra às crianças que Einstein, Agatha Christie, Da Vinci e Tomas Edison eram disléxicos e sofreram na infância – TZP é história da vida real. Antes fosse apenas ficção.

Em Taare Zameen Par não há as típicas cenas de dança dos filmes de Bollywood; as músicas aparecem como clipes, mostrando cenas que complementam a história que está sendo contada naquele momento, porém sem diálogos. A primeira a aparecer, por exemplo, mostra a rotina da casa de Ishaan. Num outro momento, Ishaan sai pra rua e anda pela cidade (Mumbai), reparando em detalhes não usuais para uma simples criança de sua idade. Neste momento toca a música Mera Jahan, que, literalmente, significa Meu Mundo. É o que Ishaan vê e reconhece como fazendo parte integrante. Ao voltar pra casa ele elabora o que viu fazendo um desenho – a criatividade artísticas em disléxicos tende a ser mais aflorada, pela sua maneira distinta com que o mundo é compreendido. A música que ficou mais famosa, porém, foi Maa, que significa Mãe, como já disse anteriormente. Quando passa essa música, Ishaan acaba de chegar no internato e sofre demais – sua mãe também.

Numa outra música, com o título que dá nome ao filme, vemos o professor Ram Nikumbh em seu emprego na escola pra crianças especiais e depois partindo para a casa de Ishaan, onde irá conversar com seus pais. A música é longa e tão longo é todo esse momento, mas nem percebe-se a música tocar, dada a imensidão de informações passando. Porém, o detalhe mais importante desta passagem está no que faz Ram no caminho até a casa de Ishaan, que indianos não fazem e nem sequer parando para refletir sobre. No ônibus, o professor ajuda uma mãe com seu bebê; depois, na beira da estrada, paga um chá com biscoitos à criança-empregada do estabelecimento. Em outro momento, andando ao lado da feira, pega a couve-flor que cai no chão.

Taare Zameen Par vem também cumpre um importante papel na sociedade indiana. Não se trata de civilizar ou ocidentalizar, mas de trazer um pouco mais de humanidade para o coração hindustani, um pouco mais do senso de individuação, que de nada tem a ver com individualização. Talvez ainda, além de mandar uma mensagem sobre o papel do educador, este filme ensina antes o que é ser pai, o que significa e o que implica ter um filho. Ram Nikumbh, contestando o que o pai de Ishaan disse a ele em certo momento, deixa bem claro o que significa a palavra “cuidar”. E neste momento sublime, alerta para que não aconteça com Ishaan o que acontece com as árvores das Ilhas Salomão, que morrem após as pessoas ficarem gritando à sua volta.

Temos um final feliz. Mas só na ficção. Junto com os créditos, vão surgindo imagens que não nos deixam esquecer que toda essa transformação na forma de cuidar de crianças reais, com exceção da mesmice e avidez equivocada por taxá-las como doentes, está bem longe de ocorrer. Sujas, maltratadas, carregando materiais pesados, inseridas precocemente no mundo do trabalho, exploradas por adultos, todas ainda sorriem para as câmeras... Até quando?

Aamir Khan fez uma obra-prima!


De novo?!?!

Meu joelho, de novo. Que dor!!!
Bem, conto com uma ajuda especial e agora tenho que resolver o problema de vez. E vou.

Por enquanto, parodiando Drummond:

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...

domingo, 30 de janeiro de 2011

Que solzão!!!

Mais um domingo de sol, muito sol!
E, claro, churrasco com pessoas queridas.
Pro Conan só ração...
Delícia de domingo!

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Conexões

video
As vezes, desconecte-se para se conectar...

Altar particular

video

Meu bem que hoje me pede pra apagar a luz
E pôs meu frágil coração na cruz
No teu penoso altar particular

Sei lá, a tua ausência me causou o caos
No breu de hoje eu sinto que
O tempo da cura tornou a tristeza normal

E então, tu tome tento com meu coração
Não deixe ele vir na solidão
Encabulado por voltar a sós

Depois, que o que é confuso te deixar sorrir

Tu me devolva o que tirou daqui
Que o meu peito se abre e desata os nós

Se enfim, você um dia resolver mudar
Tirar meu pobre coração do altar
Me devolver, como se deve ser

Ou então, dizer que dele resolveu cuidar
Tirar da cruz e o canonizar
Digo faço melhor do que lhe parecer

Teu cais deve ficar em algum lugar assim
Tão longe quanto eu possa ver de mim
Onde ancoraste teu veleiro em flor

Sem mais, a vida vai passando no vazio

Estou com tudo a flutuar no rio esperando a resposta ao que chamo de amor

Maria Gadú.-

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Para um grande (ex) amigo...

A amizade é semelhante a um bom café; uma vez frio, não se aquece sem perder bastante do primeiro sabor.
Kant.-
video

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Há momentos

Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

Clarice Lispector.-

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A pessoa errada

videoBelo vídeo!
Pensando bem
Em tudo o que a
gente vê, e vivencia
E ouve e pensa
Não existe uma pessoa certa pra gente
Existe uma pessoa
Que se você for parar pra pensar
É, na verdade, a pessoa errada.
Porque a pessoa certa
Faz tudo certinho
Chega na hora certa,
Fala as coisas certas,
Faz as coisas certas,
Mas nem sempre a gente tá precisando das coisas certas.
Aí é a hora de pr
ocurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça
Fazer loucuras
Perder a hora
Morrer de amor
A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar
Que é pra na hora que vocês se encontrarem
A entrega ser muito mais verdadeira
A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa
Essa pessoa vai te fazer chorar
Mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas
Essa pessoa vai tirar seu sono
Mas vai te dar em troca uma noite de amor inesquecível
Essa pessoa talvez te magoe
E depois te enche de mimos pedindo seu perdão
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado
Mas vai estar 100% da vida dela esperando você
Vai estar o tempo todo pe
nsando em você.
A pessoa errada tem que aparecer pra todo mundo
Porque a vida não é certa
Nada aqui é certo
O que é certo mesmo, é que temos que viver
Cada momento
Cada segundo
Amando, sorrindo, chorando, emocionando, pensando, agindo,
querendo,conseguindo
E só assim
É possível chegar àquele momento do dia
Em que a gente diz: "Graças à Deus deu tudo certo"
Quando na verdade
Tudo o que ele quer
É que a gente encontre a pessoa erra
da
Pra que as coisas comecem a realmente funcionar direito pra gente...

Luís Fernando Veríssimo.-

Dia a dia no catamarã

Ando cansado. Afinal, em mais de 10 anos é a primeira vez que não saio de férias em janeiro...
E na minha nova rotina de deslocamento pro trabalho, aproveito os minutos no catamarã pra cochilar. Ou aproveitava, porque no horário em que navego todo dia, pela manhã, tem dois camaradas, lá pelos seus 60 e poucos anos, que falam sem parar a travessia toda e no maior volume. Toda a embarcação é obrigada a escutar e adeus sossego na travessia.
Hoje eu estava pensando: como as pessoas não tem "semancol"... rs
Dois senhores, de aparência respeitável, bem vestidos, aparentemente indo ao trabalho no Rio, provavelmente pais, avôs e que não tem a menor noção. Ficou claro hoje, quando alguém pediu, com educação, que falassem mais baixo e a reação, imaginem... "Eu falo na altura que eu quiser"!
Não é apenas questão de educação, é de cidadania. E cidadania também não se ensina. Ou se tem, ou não.
E aí, todos são obrigados a "respeitar" o desrespeito de alguém...
Fazer o que? A travessia é bela e os dias sempre valem a pena.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

New order

A deliciosa banda de rock e música eletrônica de Manchester. Uma das mais pioneiras com ritmos eletrônicos dançantes. Uma das mais inovadoras dos anos 80.
Que show!!!
video
Bizarre love triangle

Toda vez que penso em você
Eu sinto passar por mim um raio de tristeza
Não é um problema meu mas é um problema que achei
Vivendo uma vida que não posso deixar para trás
Não faz sentido em me dizer
"A sabedoria de um tolo não vai te libertar"
Mas é assim que as coisas são
E é o que ninguém sabe
E a cada dia minha confusão cresce

Toda vez que vejo você caindo
Eu fico de joelhos
e rezo
Estou esperando pelo momento final
Que você dirá as palavras que não posso dizer

Eu me sinto bem, eu me sinto bem
Estou me sentindo como nunca estive
Sempre que fico assim, eu simplesmente não sei o que dizer
Porque não podemos ser nós mesmos como eramos ontem?
Eu não tenho certeza do que isso significa
Eu não acho que você seja o que mostra
E na verdade admito para mim mesmo
Que se eu machucar ou
tra pessoa
Eu jamais verei o que na verdade deveríamos ter sido

Toda vez que vejo você caindo
Eu fico de joelhos e rezo
Estou esperando pelo momento final
Que você dirá as palavras que não posso dizer

domingo, 23 de janeiro de 2011

Conan: 9 meses

Mais um domingo de sol. E hoje, de rachar!
Um churrasco pra comemorar os 9 meses de Conan, afinal, como disse Marilyn Monroe:
Os cães nunca me mordem. Só os humanos.

sábado, 22 de janeiro de 2011

Faxineiras...

Meu reino por uma boa faxineira!!!
Como é difícil. Depois que a diarista termina, a gente gasta mais de 1 hora tentando achar as coisas, religar fios, entender como é que ela gastou toda a cera e o piso está horrível...
Mas hoje é sábado, o sol estava ótimo, a piscina idem e a casa tá limpa. Quer dizer, mais ou menos. Agora um bom samba pra relaxar: video

Coração em desalinho

Numa estrada dessa vida
Eu te conheci, oh! flor
Vinhas tão desiludida
Mal sucedida por um falso amor

Dei afeto e carinho
Como retribuição
Procuraste um novo ninho
Em desalinho ficou o meu coração
Meu peito agora é só paixão
Meu peito agora é só paixão

Tamanha desilusão
Me deste, oh! flor
Me enganei redondamente
Pensando em te fazer o bem
Eu me apaixonei
Foi meu mal

Agora
Uma enorme paixão me devora
Alegria partiu, foi embora
Não sei viver sem teu amor
Sozinho curto a minha dor

Dia de faxina

Finalmente minha diarista apareceu!
Hoje a faxina em casa vai até a noite. De vez em quando precisa né.
Enquanto isso eu limpo a piscina, aproveitando o belo sol de sábado.
A noite, com lua cheia, promete...

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Pro final de semana

Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil.
(Clarice Lispector)

Esses são fiéis...

Pra mim, a imagem da semana.
Sem mais palavras...

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

São Sebastião do Rio de Janeiro

Como começou a cidade maravilhosa.

Em 1 de janeiro de 1502 quando a primeira expedição portuguesa veio explorar a costa brasileira, ao entrar na barra da Baía de Guanabara, confundiu-a com a foz de um grande rio, chamando-a de Rio de Janeiro. Este nome, desde então, passou a designar as terras que ficavam em torno daquela baía.
Quando em 1534 D.João III, rei de Portugal, dividiu o Brasil em capitanias hereditárias, dois lotes foram doados a Martim Afonso de Sousa. O primeiro, que não foi colonizado, reverteu à Coroa, com o nome de Capitania do Rio de Janeiro. O segundo desenvolveu-se com o nome de São Vicente.
Em 1555, invasores franceses, sob o comando de Nicolau Durand de Villegaignon, instalaram-se nas ilhas da Baía de Guanabara com o propósito de fundar a França Antártica. Fizeram aliança com os primitivos habitantes da terra, os índios tamoios, ameaçando seriamente o domínio português no Brasil.
Os governadores-gerais do Brasil - Duarte da Costa e Mem de Sá - tentaram expulsar os franceses do Rio de Janeiro e não conseguiram.
A conselho dos jesuítas Nóbrega e Anchieta, a rainha-regente D. Catarina, resolveu ordenar a fundação de uma cidade às margens da Baía de Guanabara que teria como função principal a defesa desse trecho do litoral brasileiro.
Assim, no dia 1 de março de 1565, Estácio de Sá desembarcou numa praia entre o Pão de Açúcar e o Morro Cara de Cão, instalando oficialmente a cidade que se chamou São Sebastião do Rio de Janeiro em homenagem ao rei-menino de Portugal D. Sebastião e ao santo do mesmo nome, que se tornou o padroeiro da cidade.

CARIOCAS, RECUPEREM SEU SENSO DE CIDADANIA!!!
RIO, SEJA FELIZ!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Arco íris no céu do Rio!





Olha que maneira de começar o dia!!!
Um arco íris no céu do Rio de Janeiro, 6 e meia da manhã.
O céu é pra todos, mas só alguns olham pra ele...

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Conclusão óbvia e singela

O amor romântico é como um traje, que, como não é eterno, dura tanto quanto dura; e, em breve, sob a veste do ideal que formamos, que se esfacela, surge o corpo real da pessoa humana, em que o vestimos.
O amor romântico, portanto, é um caminho de desilusão.
Só o não é quando a desilusão, aceite desde o príncipio, decide variar de ideal constantemente, tecer constantemente, nas oficinas da alma, novos trajes, com que constantemente se renove o aspecto da criatura, por eles vestida.

(Fernando Pessoa)

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Dançar...

video
Hoje em dia a expressão "dancei" é pejorativa. Engraçado, porque dança é vida.
Quando alguém diz: Dancei!... deveria ser para representar que está feliz, em paz e não que "entrou pelo cano"...
Dança é sinônimo de alegria, desprendimento, felicidade.
Ainda bem que tenho dançado bastante... Sinal de que estou evoluindo.
E olha que posso assegurar a todos que nunca dancei tanto na vida!
Em todos os sentidos.
Singing in the rain...

(Obrigado pelo carinho, Ninique)

Pra começar a semana

Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.

Clarice Lispector.-

domingo, 16 de janeiro de 2011

Cantinho do churrasco

"Reinaugurado", com novos detalhes de decoração, o Cantinho do Churrasco. Com direito a linguiça, queijo coalho, picanha, batida de morango e cerveja Terezópolis!
Até recebi a visita de um, provavelmente, futuro vizinho...
E Conan continua lindo

A gente supera tudo, principalmente com a ajuda de pessoas especiais.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Região serrana do Rio


Sem palavras...
Que absurdo não existir um plano de contingência, em lugar nenhum do país, para situações como esse. Aqui os mortos são contados as centenas, enquanto no "primeiro mundo", onde também acontecem catástrofes naturais, geralmente não atingem uma dezena...
Como disso o Boechat, hoje no rádio, a cidade de Berlim, após duramente bombardeada no final da 2a. guerra mundial, em dois dias, apesar de não existir um edifício de pé, estava com as ruas desobstruidas, as comunicações restabelecidas e as pessoas com água potável e alimentos, ainda que pelas ruas vagando.
Uma tristeza profunda toma conta de mim.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

De inveja e sol... comentário


Para um comentário anônimo:
Se eu olhasse pra mim e percebesse que ninguém me inveja, certamente me acharia sem valor e, no mínimo, teria sérios problemas de auto-estima. Felizmente sei o meu valor!
Da mesma forma, conheço o valor, a intensidade, o carinho e amor dos meus próprios atos. O suficiente pra saber que a única responsabilidade dos outros é ter maldade no coração e interesses escusos na cabeça.
A inveja não incomoda. Mas que atrapalha, atrapalha. E como!
Além de ser muito triste perceber o quanto os invejosos podem ser "pequenos". Porque, afinal, se aproveitar da falta de maldade de alguém e tentar desmerecer sua labuta é, no mínimo, desonesto, além de prova de incompetência.
Na verdade chega a ser reconfortante perceber o quanto o meu valor incomoda aos outros.
Pense nisso!!!!!

P.S.: penso que seguir um blog anonimamente e fazer comentários, tem o "cheirinho" de uma das palavras do título desta postagem... rsrs...

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Pra você guardei o amor...

video
Pra você guardei o amor

Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Pra você guardei o amor
Que aprendi vem dos meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que o arco-íris
Risca ao levitar

Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Clarice Lispector

Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...
Ou toca, ou não toca.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Almoço divertido

Antes que eu me esqueça, já fazia algum tempo, mas hoje almocei com uma querida amiga, muito divertida e que, lá no fundo, foi uma das minhas inspirações pra esse blog.
Cris, Crisântema, brigadúuu!

Outra enchente!


RIO - A chuva que castigou a Região Serrana do Rio na madrugada desta quarta-feira já deixou pelo menos 170 mortos. Só em Teresópolis já foram registradas 114 mortes, de acordo com informações da prefeitura. Em Petrópolis foram registradas 18 mortes. Já em Friburgo, de acordo com informações da TV Globo, a informação é que 38 pessoas morreram, entre eles quatro bombeiros que faziam uma operação de resgate....

Com lágrimas nos olhos estou acompanhando o noticiário, mas... mais uma tragédia anunciada.
A preocupação era com a estréia do Big Brother Brasil 11, ontem e com a apresentação do Ronaldinho Gaúcho no Flamengo hoje.
Enquanto não cobrarmos as autoridades, nada mudará e salve-se quem puder!
Uma das frases mais verdadeiras que conheço é: Cada povo tem o governo que merece.

E as coisas estão tão mudadas, que fiquei sabendo de tudo acompanhando o twitter da Lei Seca, pela manhã, no catamarã, porque as redes de comunicação não tinham noção e não cobriram o que estava acontecendo. Sinal dos tempos!
Um canal tão mal interpretado e difamado pelos hipócritas e falsos moralistas e que hoje bate recordes de seguidores e chama a atenção da rede mundial, pelo serviço de utilidade pública que presta. Ao contrário do que muitos pensam, ele mostra os pontos críticos, inclusive as blitz, que servem apenas à arrecadação estadual e municipal. Quem dera esse tipo de mobilização fosse para auxiliar o cidadão.
Êta Estado sem seriedade, êta povo hipócrita...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Catamarã e stress

Esta semana comecei a variar um pouco e estou indo trabalhar de catamarã.
Tem sido menos estressante e a caminhada pelo centro do Rio me faz descobrir coisas e lugares novos...
Como escreveu Chico:
Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito mais o que fazer
Escuto a correria da cidade, que alarde
Será que é tão difícil amanhecer?

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

As time goes by

video
Graças a uma amiga do facebook, lembrei dele: Casablanca, o melhor filme de todos os tempos!
Até já tentaram "comprar" meu coração com esse filme... rs
Acho que a queimadura aflorou meu lado romântico hoje...

De inveja e sol

O que há em comum entre um bolo queimado, cerveja estourada no congelador e mulher grávida?
Nada, mas se você tivesse tirado antes nada disso teria acontecido...

Pois é, comecei a semana com uma queimadura de 2o. grau no couro cabeludo. Foi o cúmulo da desatenção!
Acho que preciso tomar um "passe", porque é muita inveja da minha qualidade de vida.
Séneca disse que evitamos a inveja se guardamos as alegrias para nós próprios. Mas, o que é a vida sem o compartilhamento das alegrias?
Bem, vamos aguardar a recuperação da pele já que, como diria Bob Marley, porque terei inveja de seus olhos verdes, se até o vermelho dos meus olhos vêm do verde da natureza?
Boa semana a todos.

domingo, 9 de janeiro de 2011

Domingo de sol

Conan tomou banho em ótima companhia,

eu aproveitei pra limpar a piscina com o hidrojato, mas também aproveitamos bastante...
Bem que eu precisava. A semana que vem por aí promete ser muito difícil...

sábado, 8 de janeiro de 2011

Fechando pra balanço

Calma! Não é o blog.

E a cada recolhimento pra balanço voltamos mais fortes. Faz parte da vida e chama-se aprendizado.

Saint-Exupéry escreveu: "Faço cada noite o balanço do meu dia: se ele foi estéril como educação pessoal, sou impiedoso com os que me fizeram perdê-lo... A vida corriqueira tem tão pouca importancia, e se parece tanto; a vida interior é difícil de dizer, há uma espécie de pudor, é tão pretencioso falar a respeito. Você não pode imaginar como é a única coisa que importa para mim, o que modifica todos os valores, até meus julgamentos sobre os outros... Antes de tudo, sou duro comigo mesmo, e tenho todo o direito de renegar nos outros o que renego ou corrijo em mim."

As vezes temos que parar no acostamento, puxar o freio de mão e ligar a música. Começar a repensar ações, atitudes, momentos vividos e, principalmente, analisar o quê e quem está a nossa volta.

Pra finalizar, Drummond:

A pobreza do eu
a opulência do mundo

A opulência do eu
a pobreza do mundo

A pobreza de tudo
a opulência de tudo

A incerteza de tudo
na certeza de nada.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Trabalho

Segundo um texto budista, o mestre na arte da vida faz pouca distinção entre o seu trabalho e o seu lazer, entre a sua mente e o seu corpo, entre a sua educação e a sua recreação, entre o seu amor e a sua religião. Ele dificilmente sabe distinguir um corpo do outro. Ele simplesmente persegue sua visão de excelência em tudo que faz, deixando para os outros a decisão de saber se está trabalhando ou se divertindo. Ele acha que está sempre fazendo as duas coisas simultaneamente.

Infelizmente, quem não gosta do seu trabalho acaba destruindo o trabalho alheio.
Outra vez sou vítima disso...
Mas, tudo bem, vou me levantar e dar a volta por cima. Mais uma vez.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Ronaldinho Gaucho e trouxas

O Globo/Rio - Uma entrevista coletiva que mobilizou mais de cem jornalistas no Rio de Janeiro. Uma hora de atraso para a chegada de Ronaldinho Gaúcho. Torcedores do Flamengo na porta do Hotel Copacabana Palace . E milhares de flamenguistas, gremistas e palmeirenses acompanhando por rádio, TV e internet o tão aguardado anúncio de onde o craque jogará em 2011. Tudo isso para nada. Embora já esteja ouvindo propostas de Flamengo, Grêmio e Palmeiras há semanas, num verdadeiro leilão, o irmão e empresário do ainda jogador do Milan, Roberto de Assis, adiou novamente a decisão.

- Hoje a gente começa realmente a projetar o futuro de Ronaldinho - disse Assis, dando prosseguimento à inacreditável novela sobre o futuro de Ronaldinho Gaúcho.

Ele fala em ganhar até 1 milhão de reais por mês! Gente, isso é imoral!!!!!

Talvez, se ele fizesse 3 gols por jogo... Acorda Brasil!!!

Tem coisa séria acontecendo. Você ainda se lembra em quem votou???

Ainda bem que meu time não tem interesse nele.

Charada

O suspense disfarçado de comédia, ou comédia disfarçada de suspense, dirigido por Stanley Donen, conta a história de uma viúva americana em Paris que é perseguida por diversos homens que desejam o dinheiro roubado pelo falecido. Mas ela não tem a menor idéia onde ele pode estar e acaba se apaixonando por um deles, que pode ser também um bandido.
Você conhece bem as pessoas à sua volta? Cuidado, existem dois aspectos, porque você pode estar se referindo aos fatos que conhece sobre ela ou aos seus instintos. Audrey Hepburn segue seus instintos e deixa os fatos de lado.
É como um filme de Hitchcock, sem o toque psicológico sinistro. É feito de forma muito leve.
Náo chega a ser uma obra prima, mas é muito divertido.

Inveja

É, eu devo estar fazendo um excelente trabalho, porque tem despertado tanta inveja. Está me dando tanto trabalho extra lidar com isso que, haja paciência!
Salvador Dali disse uma vez, que o termômetro do sucesso é apenas a inveja dos descontentes...
Eu apenas consigo rir de tanta pobreza de espírito e espero ter forças sempre, para continuar assim.
Ainda bem que tenho meu cão, afinal, como disse o escritor Milan Kundera:
"Os cães são o nosso elo com o Paraíso. Eles não conhecem a maldade, a inveja ou o descontentamento. Sentar-se com um cão ao pé de uma colina numa linda tarde, é voltar ao Éden, onde ficar sem fazer nada não era tédio, era paz."

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Brasília

Reunião em Brasília... Ida às 09:30hs pela Avianca e volta às 18:30hs pela Tam.
Fui obrigado a fazer um "bate e volta": não tem hotel disponível.
O Distrito Federal, pelo jeito, está cheio de "puxa-saco" e outros interesseiros...

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Só chove!

... Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se
-Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E quando haja rochedos e erva...
O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja...

Grande, Fernando Pessoa!!!

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Amores imperfeitos

video

Não precisa me lembrar
Não vou fugir de nada
Sinto muito se não fui feito um sonho seu
Mas sempre fica alguma coisa
Alguma roupa pra buscar
Eu posso afastar a mesa
Quando você precisar

Sei que amores imperfeitos
São as flores da estação

Eu não quero ver você
Passar a noite em claro
Sinto muito se não fui seu mais raro amor
E quando o dia terminar
E quando o sol se inclinar
Eu posso por uma toalha
E te servir o jantar

Sei que amores imperfeitos
São as flores da estação

Mentira se eu disser
Que não penso mais em você
E quantas páginas o amor já mereceu
Os filósofos não dizem nada
Que eu não possa dizer
Quantos versos sobre nós eu já guardei
Deixa a luz daquela sala acesa
E me peça pra voltar

Não precisa me lembrar
Não vou fugir de nada
Sinto muito se não fui feito um sonho seu

Sei que amores imperfeitos
São as flores da estação

Mentira se eu disser
Que não penso mais em você
E quantas páginas o amor já mereceu
Os filósofos não dizem nada
Que eu não possa dizer
Quantos versos sobre nós eu já guardei
Deixa a luz daquela sala acesa
E me peça pra voltar

domingo, 2 de janeiro de 2011

Chico e amigos


O especial Chico e amigos, assustou!
Assisti ao pior programa que a Rede Globo de televisão poderia exibir, no primeiro domingo a noite de um ano novo. Mediocridade total.
Que coisa ridícula, frágil, artificial. Até a claque foi sofrível.
Será que a Globo está tentando fingir que dá valor ao Chico, já que ele está muito mal de saúde, temendo ser acusada de cruel e injusta com o artista?
Nada mais bizarro do que o programa exibido.
Sem comentários é o melhor que pode ser dito

Os vampiros que se mordam

Depois do sucesso da divertida série 'Todo Mundo em Pânico', o gênero foi popularizado, e a dupla Jason Friedberg e Aaron Seltzer se especializou em sátiras sofríveis e doloridas de assistir. Começaram com filmes ruins e terminaram com bombas: 'Uma Comédia Nada Romântica', 'Deu a Louca em Hollywood', 'Espartalhões' e 'Super-Heróis - A Liga da Injustiça'.

A boa notícia é que este 'Os Vampiros que se Mordam' é o melhor filme da dupla até o momento, e não é um elogio.

Copiando descaradamente cena por cena o filme que satiriza, a comédia consegue acertar algumas piadas e desconstruir a imagem já hilária da protagonista Bella, a garota sonsa que se torna um imã para um vampiro bonitão e um lobisomem gostoso na franquia 'Crepúsculo'. A atriz Jenn Proske, que vive a protagonista Becca, copia todos os trejeitos de Kristen Stewart, como a boquinha meia aberta e a cara de arroto, e consegue alguns bons momentos.

São poucos os momentos de liberdade criativa, como as breve aparecições de Buffy - A Caça Vampiros, Alice e Lady Gaga. E todas essas cenas já foram vistas no trailer.

Com piadas prontas, que provavelmente já vieram na cabeça dos espectadores enquanto assistiam o filme baseado no livro de Stephenie Meyer, a sátira não tem liberdade de tentar inovar ou improvisar: é como assistir 'Crepúsculo' novamente, mas desta vez com um enredo um pouco mais engraçado. Bem pouco.

As pessoas que não se interessam pela história melosa da 'Saga Crepúsculo' já conseguem rir assistindo aos filmes originais, criando piadas no próprio imaginário. Com esse poder criativo dos próprios espectadores, 'Os Vampiros que se Mordam' acaba se tornando desnecessário.